Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arautos do Estendal

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Arautos do Estendal

22
Mar07

Caro Anónimo

riverfl0w
Em primeiro lugar, admito que seja um contrasenso estar a dar-lhe o destaque que não merece, ao dedicar-lhe um post inteiro. Faço-o apenas porque, presumindo-o um visitante esporádico, aqui a resposta ao seu comentário será bastante mais fácil de identificar.

Primeiramente, estou seguro que se pretendia dirigir a mim (riverfl0w) e não ao autor do dito post (pickwick), que não sei se terá uma irmã, nem se ela é "gordinha". E mesmo que ambas as premissas se confirmem, ele é um rapaz que gosta de manter a sua privacidade, pelo que muito dificilmente alguém que conhecesse a sua família com esse grau de detalhe chegaria a este blog.

Quanto ao comentário, apraz-me tecer as seguintes considerações:

1 - O facto de não se identificar e/ou deixar um contacto para resposta é um claro sinal de cobardia. Compreende-se apenas no caso de ainda não ter atingido o nível de maturidade que lhe permita perceber que opiniões divergentes não se transmitem através de comentários anónimos. Em todo o caso, e já que conhece a minha família tão bem, concerteza que terá também um contacto meu, o que lhe permitiria transmitir as suas opiniões directamente;

2 - Em segundo lugar, assiste-lhe o direito de emitir opiniões sobre a minha pessoa, desde que, como já referi, se identifique adequadamente. Já para as suas opiniões serem consideradas válidas teria, como é do senso comum, de as justificar. Fica portanto, por explicar, a razão pela qual tece comentários infundados a meu respeito;

3 - Em terceiro e último lugar, classifica a escrita de repugnante. O texto em causa não foi redigido por mim, mas podia muito bem tê-lo sido. Urge portanto, cerca de 3 anos depois da criação deste blog, esclarecer um detalhe: as dissertações humorísticas não são escritas para serem levadas à letra. É necessária alguma clareza de espírito para perceber que a maior parte das vezes é apenas disso que se trata: humor. Pena que 99,9% dos leitores tenham atingido a clarividência para o entender, mas o caro leitor anónimo não.

Dito isto, passe bem e... cumprimentos à família. riverfl0w