Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Domingo, 1 de Julho de 2007
Questões de pagamento

Excepcionalmente, decidi publicar um texto que uma das leitoras deste blog (e nossa fã) me enviou, num momento de óbvio desabafo. Trata-se de uma questão pertinente, delicada, sensível, que merece uma reflexão cuidada e profunda. É um tema actual, pelos contornos sofisticados, mas, também, milenar, dada a natureza do serviço sobre o qual se debruça o texto e a sua autora. Tem a palavra:

"E porque é que eu iria pagar se o posso ter sem pagar?

Ora aqui está uma questão que se poderia colocar a propósito de vários tipos de mercadoria, como por exemplo as couves ou os nabos ali da horta. Mas não. Trata-se de um outro tipo de mercadoria. Ou de negócio. Ou nem sei…

Há uns tempos, num daqueles momentos raros de muita paciência e curiosidade, vagueava eu num certo canal da net, Mirc para ser mais rigorosa, quando fui abordada no “private” (para quem não sabe, é a possibilidade de dialogar com apenas uma pessoa de cada vez) por uma “Lolita” que queria conversa, tal como acontece quase todas as vezes que me ligo naquele canal… Enfim, são sempre as mesmas questões, independentemente do inquiridor: nome, idade, localidade, se tem namorado… Não há paciência!  Já questionei se andariam a preencher questionários para alguma entidade, assim tipo Casa do Povo ou similar, mas parece que é mesmo falta de originalidade e de inteligência para iniciar novos conhecimentos e amizades, ainda que virtuais…

Na abordagem, a “Lolita” lá me convenceu a dar-lhe o meu contacto do MSN… E, espanto dos espantos, depois de autorizar a sua adição nos meus contactos, lá recebi uma fotografia. Bem… fiquei sem palavras… Era de alguém em lingeri numa posição passível de ser considerada “provocante”! E porque haveria eu de receber uma fotografia daquelas? Justo eu, que nunca peço fotos a ninguém! Lolita, ou melhor, o Carlos, lá continuou a conversa, explicando que tinha colocado implantes nos seios, que era “acompanhante” e que recebia no seu apartamento… Enfim!!! No meio de “incentivos”, que certamente fazem parte do seu “ marketing”, tentou convencer-me a passar por lá… Mas porque pensaria ela, ou melhor ele, que eu estaria interessada em pagar para ter algo que posso ter e em muito melhores condições? Porque iria pagar para ter de fraca qualidade quando posso ter de luxo?

No meio da conversa, toda ela cheia de nomes “técnicos”, próprios do meio, fez questão de indicar um amigo, com uma outra “especialidade”, uma vez que o facto de ser negro lhe conferia outras “potencialidades físicas”… E em menos de nada já esse amigo me contactava a “oferecer” os seus préstimos profissionais, com envio de vídeo exemplificativo, certamente retirado de algum site porno…

Mas chega a tanto o descaramento?    O que eles não sabem é o quanto detesto que me impinjam produtos, sejam eles quais forem. Quando vou a uma loja e sinto que me estão a “empurrar” alguma coisa, pois é quando perco o interesse pelo produto. E neste caso, nem que me pagassem! Livra! Safa! Haja qualidade de vida, acima de tudo!

Bluestocking"

Querida Bluestocking, não me querendo impingir, pois já fiquei a perceber que seria automaticamente remetido para a esfera do desprezo, cometo o arrojado atrevimento de a convidar para um lanchinho para, na calma de uma esplanada virada ao mar, debatermos o seu conceito de luxo, no âmbito do tema em causa. Fiquei deveras curioso. pickwick

tags no estendal: , ,
publicado por pickwick às 21:47
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres