Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Arautos do Estendal

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Arautos do Estendal

05
Nov06

Junte-se à festa!

pickwick

Já indaguei mas ainda não sei. Os supermercados Plus têm anúncios do seu aniversário na televisão? Ou é só na rádio! É que, na rádio, já não posso ouvir mais aquilo. Normalmente sou um indivíduo calmo, excepção feita aos momentos de irritação. E o anúncio do aniversário dos supermercados Plus que passa na rádio tira-me a calma toda! Porquê? É daquela vozinha extraterrestre que, no final, termina com um “junte-se à festa”! Ouvindo rádio quando viajo, vezes sem conta dou comigo a reprimir um impulso explosivo para retirar o taco de basebol azul a dizer “Portugal” que descansa debaixo do banco do morto. Para quê? Para espatifar o rádio de onde brota aquela voz irritante e nojenta! Não sei bem o que aquilo parece. Assim uma espécie de mistura entre uma gaja a ser pisada por um rinoceronte em fúria e uma arara brasileira depois de consumir uns charros bem mandados. Será um efeito digital, produto de algum software de áudio? Ou há mesmo alguém que consegue produzir aqueles sons a partir das cordas vocais? Se existe essa pessoa, devia ser enforcada ou atirada aos crocodilos! Que nervos, carago! Que nervos!!! Outra hipótese é ser o minorca dos filmes do Chuckie: o próprio Chuckie! Nunca vi o filme, que não há paciência, mas o rosto esfrangalhado bate certo com a voz nojenta. Só por causa disso fico com arrepios só de passar em frente de um supermercado Plus, não vá andar por lá o Chuckie a deslizar pelos corredores, dentro de um carrinho de compras, a chamar os clientes para a festa de sangue e tripas que decorre nas traseiras do supermercado. Junte-se à festa, diz ele. Pois sim! Espera sentado, ó nojento! O que vale é que, na minha terrinha, não há supermercados desses. Aqui é só supermercados com meninas simpáticas e atendimento personalizado. Nada de aberrações da natureza. Pronto, no Pingo Doce há a tal Ana que parece um homem cheio de hormonas, mas a rapariga às vezes até consegue sorrir para os clientes, especialmente mulheres. Deve ser lésbica. Adiante. De resto, dou graças ao acaso por não haver cá daqueles supermercados. Nem Chuckies. pickwick