Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Segunda-feira, 17 de Maio de 2004
Um pulinho à bruxa...
Ontem vinha por aí fora, meio a dormir ao volante, meio em preocupações pela morte da bezerra, quando toca o telélé, mesmo à entrada da Mealhada. Cheio de civismo, atiro o carro para o fundo da valeta para poder atender o aparelho, não fosse ser autuado por um senhor agente cuja esquadra se via a poucas dezenas de metros. Atendo e sou confrontado logo com uma questão filosófica de tirar o apetite: “Olha lá, acreditas em bruxas?”. Bem... eu comecei a rir e respondi, com aquele ar de quem vai comer a casa de um amigo e a respectiva esposa presenteia as visitas com um bacalhau à braz, “nem por isso”. Eu não gosto de bacalhau à braz. Dá-me vómitos. Fica uma papa dentro da boca que suga o que já está no estômago até à zona dos dentes. É horrível. E penso o mesmo das bruxas. Bem, elas devem ter um nome mais jeitoso para a actividade que exercem, mas de momento não me ocorre nada. E devem ser mais feias que um bode atropelado por um tractor. Muito. Bem, então a coisa da bruxa tinha a ver com uma ida de quem me telefonou à bruxa. Uma consultazita. A sabichona parece que justificou a série de azares do paciente como sendo resultado de inveja e mau olhado. Ok, inveja eu percebo, mas, mau olhado? Porquê? Algum bisgarolho anda a olhar muito? Ou é alguém que olha por detrás de um turbante? Que será? E como raio é que alguém, que tem inveja de outrém, lhe provoca danos físicos, problemas de saúde e alguns azares pelo caminho? Eu lembro-me de uma ex-namorada à pala de quem eu rogava milhentas pragas: passava dias a fio a sonhar que ela ia de carro e de repente acontecia uma coisa qualquer e o carro despistava-se e ela entrava por um eucalipto a dentro e eu ria-me muito e era muito feliz. Até que descobri que não resultava e ela não viu nenhum eucalipto de perto e eu fiquei muito triste. Na altura até me contentava só com uma perna partida, mas nem isso. Mas realmente não era inveja. Se calhar a inveja é que dá resultado. Ou o mau olhado. Ou o olhado mau. Hum... será que há um bom olhado? E o contrário da inveja, será o quê? A “veja”? Se eu deitar um bom olhado a uma feiosa, a natureza encarregar-se-á de a transformar num petisco com pernas fibrosas e uma carinha larocas? Ocorre-me já uma lista de colegas merecedoras de bons olhados da minha parte. E com uma lupa virada ao contrário, aumentará o bom olhado? Já estou mesmo a ver... acho que esta noite já não vou dormir sossegado... pickwick
tags no estendal: , ,
publicado por riverfl0w às 21:43
link | tocar à trombeta | favorito
2 comentários:
De Hermione Granger a 4 de Junho de 2004 às 16:21
I can imagine the kind of nightmare you had, Night Owl! Codfish,... jealousy,... evil eyes,... eyes on,... legs,...Puff!!!
De Winnie a 3 de Junho de 2004 às 10:33
My dear Pickwick,

Please do not worryabout your old friend: Witches do not exist any longer...I am the last one!

tocar à trombeta