Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arautos do Estendal

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Arautos do Estendal

20
Mai04

Estou de volta!

riverfl0w
Toquem os sinos a rebate, disparem os canhões, soem sirenes, mate-se um cordeiro, sirvam-se vinhos preciosos, soltem os rojões! Hajam tumultos, preparem-se revoluções, saia o povo à rua, gritem alto os passantes, exultem multidões!
Ou não.
Isso, franzir o sobrolho também serve. riverfl0w

4 comentários

Comentar post