Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Segunda-feira, 24 de Maio de 2004
O poder do vazio!
Há momentos, há dias, há alturas, em que o vazio se apodera de nós. É algo estranho, algo imprevisível, algo incontrolável, em que saltar do buraco não está fácil. Do buraco, da cova, do poço, enfim, do vazio. É como que querer correr à frente de um touro mal disposto e descobrirmos que temos um dos pés acimentado dentro de um balde. É como que nos enterrarmos no lodo do pantanal enquanto que todos à nossa volta ganham asas e levantam voo. É como que ir na mais apinhada avenida da mais populosa cidade à hora de maior tráfego, descobrirmos repentinamente que estamos nus, e olhamos em redor, sós, completamente sós. Vivemos um tempo em que as mágoas não se afogam, atrás das costas não há espaço para onde atirarmos o que se nos atravessa pela frente, e dentro do autocarro não há argolas nem varões onde nos agarramos. O sorriso não faz sentido, o amor não faz sentido, o palpitar do coração não faz sentido, e a vida é apenas uma tenda de circo vazia. Circo... o trapezista é comido pelo leão, o domador de cavalos é atropelado pelo palhaço, a contorcionista é queimada pelo cuspidor de fogo. Não há espaço para um livro, não há espaço para uma música, não há espaço para um grito de socorro, de desespero, de aflição. Nos curtos momentos em que o processo vacila, tropeça, emperra, podemos ver lá bem ao fundo o fim da linha, o princípio do que a seguir vem, o brilho da luz. Mas isto vai acabar. Hoje, amanhã, ou depois. Tanto faz. Ou nem por isso. Se calhar só mais ou menos. Quem saberá? Quem nos ajudará? De quem é a culpa? A culpa só pode ser das 3 latas de super-bock 0,5L de ontem à noite. Sofregamente esvaziadas. pickwick
tags no estendal: ,
publicado por riverfl0w às 00:45
link | tocar à trombeta | favorito
3 comentários:
De Hermione Granger a 10 de Junho de 2004 às 18:51
Thanks for telling us about this post, Bluestocking. I suggest http://www.laboratoriodedesenhos.com.br/aquarela.htm (http://www.laboratoriodedesenhos.com.br/aquarela.htm)
De winnie a 10 de Junho de 2004 às 18:44
Well, there is something for you at http://www.maresia.org/santuarium/ (http://www.maresia.org/santuarium/)
De Bluestocking a 10 de Junho de 2004 às 17:47
Parabéns! Post terrivelmente bem escrito!

tocar à trombeta