Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arautos do Estendal

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Ela, do alto das suas esbeltas e intrigantes pernas, veio caminhando quintal abaixo até ao estendal, dependurando a toalha onde, minutos antes, tinha limpo as últimas gotas de água. O Arauto viu, porque o Arauto estava lá. E tocou a trombeta.

Arautos do Estendal

14
Jun04

Regresso

riverfl0w
Hoje peguei na mochila e fui à escola. Cumprimentou-se o funcionário coxo, piscou-se o olho às continas, como habitual. Reviram-se amigos, apertaram-se vigorosamente as mãos e encostaram-se os lábios às faces das meninas. Mas giro mesmo foi quando me puseram uma folha pautada à frente, contra apresenção do BI. Aí sim, revivem-se velhos momentos... Hoje dissertei audaciosamente sobre a ironia implícita de Sttau Monteiro, a insegurança política de D. Miguel Forjaz, o regresso de D.Sebastião no seu cavalo branco e a utopia pessoana do 5º Império. Audaciosamente, sim, porque não são todos os que têm coragem de falar do que sabem e do que não sabem. Agora resta esperar que os correctores da prova sejam tão pouco inteligentes como D. Miguel foi quando mandou queimar o Gomes Freire.
Amanhã vou falar de vales, rios, montanhas, pescadores, artífices, guias turísticos, cabelos grisalhos e o efeito do Euro 2004 nas migrações pendulares. Wish me luck! riverfl0w

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.