Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Terça-feira, 22 de Junho de 2004
O belo do esférico
Não sei se alguma vez já tinha dito isto, mas... aqui vai: detesto futebol!!! Ó pá... é como as moscas no verão, tal e qual. E agora, fomos invadidos por um enxame gigantesco. Ainda assim, dou agora comigo a pensar que assisti a dois dos jogos da selecção portuguesa. Como foi possível? Bom, reconheço que a motivação para assistir aos dois jogos não foram estes propriamente ditos, mas sim o banquete que coincidiu temporalmente com o acontecimento. Coincidir também não é o termo mais adequado. Foi mais fazer bater certo. Ou assim. É daquelas desculpas “vamos jantar e ver o jogo?” Yá, bute lá, vocês vêem o jogo e eu como o jantar. Por acaso falhou a táctica e acabámos todos por ver os jogos e esvaziar as travessas e as garrafas. Não me lembro muito bem do que aconteceu durante os jogos. No primeiro jogo só descobriram que a malta tinha as pilhas gastas já quase no final, e quando foram mudar para Duracell já era demasiado tarde, embora se tenha notado a diferença: pareciam tipicamente os coelhinhos dos anúncios da Duracell, a marchar sem parar para trás e para a frente meio tontinhos meio grogues. No segundo jogo que vi, mais recente, não me lembro muito bem mas acho que ganharam. Reparei lá num tipo qualquer que passou o jogo a rematar contra os adversários. Ainda por cima, a poucos metros da baliza. Não percebi qual era a ideia dele, mas quando eu era jovem a malta costumava rematar para a baliza. A baliza é aquela cena com a rede. O belo do esférico é que me partiu todo. No meu tempo, as bolas eram assim com aquelas cenas da geometria, com cores diferentes e um pipo. Notei que já se evoluiu: a bola continua redonda, embora completamente diferente, prateada (deve ser para ofuscar os adversários) e com umas linhas esquisitas aos zigue-zagues. Não vi se tinha pipo ou não, embora o senhora da câmara se tenha aproximado muito da bola. Se calhar nem tem, já vem de fábrica assim cheia e nunca se esvazia. Um dos meus companheiros da assistência e dos jantares disse, das profundezas dos seus vastos conhecimentos sobre o assunto, que Portugal passa à frente. Gritou “golo” no domingo à noite. Estávamos à mesa e é feio gritar-se à mesa. Dantes era. Eu não sei porque é que Portugal passa à frente. Deve ser de algum esquema maluco de pontos e tal, porque ele estava à mesa a fazer cálculos de cabeça em função dos golos e de sei lá mais o quê. Eu trincava um gelado de morango e caramelo. Mas formei a minha opinião depois de ver dois jogos: passou à frente, mas com muita, mas muita sorte. Haja dó! Eu não gosto nada de futebol, mas aquilo saltava demasiado à vista que aqueles senhores com nomes que só se dão aos cachorros nunca jogaram juntos. Enfim. Acho que perdi um jogo qualquer, no qual, segundo dizem, Portugal ganhou. Parabéns. Tive pena de não ver. Pena, porque perdi um jantar e uma noitada de copos. Sim, porque isso é mesmo o que interessa. Futebol, a sério, é quando a gente vai para o campo e anda a correr de um lado para o outro a tentar enfaixar a bola na baliza. Não há cá esféricos nem caneleiras-para-meninas. Ah... Saudade!... pickwick
tags no estendal: , ,
publicado por riverfl0w às 20:04
link | favorito
De pickwick a 23 de Junho de 2004 às 13:09
Não provoques!!! hehehe... com sorte, se não pingar mais, ainda a semana não acaba sem levar a cabo essa peladinha que tão nostalgicamente mencionas. A última remonta já a muitos meses atrás, e o resultado foi desastroso: bofes de fora e a rede da nossa baliza quase gasta de tanto golo... mas foi lindo!!!
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres