Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Sexta-feira, 17 de Setembro de 2004
Intimidade
A intimidade é uma coisa muito gira. Sermos íntimos. Há quem não goste. Há quem prefira carapaus fritos com arroz de tomate, mas não faz mal. Mas a intimidade é assim como que a porta de entrada para outro mundo, outra dimensão. As distâncias encurtam-se e não conseguimos esconder um sorrisinho de prazer por não haver barreira alguma entre o nosso coração e o coração da outra pessoa. Podemos perguntar porque nos faz uma carícia na bochecha, e respondermos sobre o que sentimos quando lhe beijamos o pescoço. Sei lá. Dá para tudo. Uma imensidão de sentimentos, de toques, que podemos explorar a dois, sem receios, sem vergonhas, sem precisarmos de nos entalar atrás de uma máscara protectora. Podemos olhar nos olhos, passar horas assim, sem sermos assaltados por dúvidas e incertezas. Podemos passar horas a tocar-nos, com o mesmo à vontade, com a mesma liberdade, com as mesmas certezas. É sentir que apenas o corpo físico nos separa, enquanto que tudo o resto se une. E mesmo esse, colado carne com carne, pele com pele, em pouco tempo se funde num só. É podermos esgravatar lá no mais fundo dos nossos sentimentos, para os procurar descobrir e partilhar. Porque só assim conseguimos viver a intimidade. Partilhando. Tudo. Até ao minúsculo grão de areia emperrado naquele cantinho do coração. pickwick
tags no estendal: ,
publicado por riverfl0w às 18:12
link | tocar à trombeta | favorito
5 comentários:
De pickwick a 22 de Setembro de 2004 às 11:52
Hermione, ainda bem que gostas e concordas. Sinto uma sintonia muito agradável no ar quando fazes um qualquer comentário a um qualquer post. Quanto ao tema, surgiu por imposição do destino. Daqueles destinos que nos levam àquelas situações, que por sua vez nos levam àquelas intimidades, que por sua vez nos deixam pensativos... agradavelmente pensativos...
De pickwick a 22 de Setembro de 2004 às 11:48
Elisa, obrigado pela visita. É sempre uma honra servir de inspiração. Claro que podes meter o link do nosso blog no teu, se descobrires como se faz. Escusas de perguntar como é, que eu cá não percebo nada destas tecnologias. O meu parceiro de blog - riverfl0w - é que domina isto tudo e eventualmente te poderá orientar na coisa. Volta sempre...
De Hermione a 22 de Setembro de 2004 às 10:53
Lindo... este post sobre este tema, que por sua vez tb é muito interessante. Não só gosto como concordo com o que escreves... ;)
De elisa a 22 de Setembro de 2004 às 09:39
Gostei muito deste post e do tema!Tanto que me servi nele para o segundo post do meu bébé-blog http://silenciofala.blogspot.com/. (http://silenciofala.blogspot.com/.)
Espero que não te importes! Será que posso colocar o link do teu blog no meu (se descobrir como se faz:)!)?Um abraço
De Carla a 17 de Setembro de 2004 às 20:33
E é dessa intimidade que tantas vezes se foge... sem se perceber que saber ler a alma do outro não é sinal de rotina, mas sim de fusão. Beijos :)

tocar à trombeta