Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Quarta-feira, 12 de Julho de 2006
Machistas, liberais e conservadoras
Há poucos minutos atrás, soube que fui classificado de machista. Ainda por cima, por uma mulher! Tentei esclarecer esta possibilidade junto de uma das nossas leitoras, com nome de código “Ita”, através do MSN.
pickwick: acusaram-me de ser machista
pickwick: achas normal? uma gaja!
Ita: não acho, mas as gajas não são normais!
pickwick: ai não?
Ita: não.
Eu já desconfiava, mas pronto, não queria ir por esse caminho, para evitar clivagens sociais verbalizadas com representantes menos compreensíveis. Seja como for, quero esclarecer publicamente que não sou machista!!! Um machista, como o próprio nome indica, é um gajo que aprecia machos. Macho é um homem com qualidades viris, segundo o dicionário. Eu aprecio mulheres. Lindas, de preferência. Feias e badalhocas é que não. Um machista pode, ainda, ser um gajo que aprecia os machos das saias das mulheres, mas isso já é uma tara muito grande e muito gay. Eu sou aquilo que os mais actualizados dicionários classificam de mulherista, ou seja, apreciador de mulheres. Eu e mais metade da população mundial. Metade, sim, porque há muitas mais mulheres do que homens, mas esse excesso é contrabalançado pelo facto de ser constituído por resmas de mulheres que são, elas próprias, mulheristas. São as “fufas”, para os iletrados. Enfim. A ilustre acusadora é, segundo se consta nos bastidores, uma liberal. Eu adoro estas classificações de machistas, liberais, conservadoras e outras coisas acabadas em “s”. É divertidérrimo! Quero adiantar, desde já, que não gosto nem de liberais, nem de conservadores. Umas e outras alimentam-se de um excesso antagónico de ideais, distúrbios e traumas de infância. Mulher que é mulher, é apenas mulher, não é nada dessas coisas de liberais ou conservadoras. As liberais não passam de conservadoras acérrimas a fazerem o pino e a darem as nádegas por três cêntimos para que toda a gente pense que são providas de mentes abertas e de largos horizontes. As conservadoras não passam de badalhocas envergonhadas com os próprios sonhos e pensamentos ensopados em pecado. Regra geral, chega um momento da vida em que cortam, de vez, com o passado fingido e assumem a sua verdadeira condição. As liberais fecham-se em copas com uma vida de clausura e as conservadoras dão em libertinas que só à chapada. A freira liberta-se da prisão da vadiagem e a vaca foge do curral do pudor. Mulher que é mulher, a única surpresa que causa num homem é das boas e surge na forma de um lindo sorriso pela manhã, num leito inundado de amor e salpicado de suor. Ora bem! pickwick
tags no estendal: , ,
publicado por riverfl0w às 00:09
link | favorito
De Woman a 12 de Julho de 2006 às 13:15
Foi impressão minha ou está aí uma mágoa pelo género feminino? Para um mulherista assumido, nós mulheres estamos em baixa conta. :)
Concordo que essas classificações que as próprias mulheres têm necessidade de assumir, não são mais que uma maneira de esconder a verdadeira essência.
Mas uma coisa é certa, as Mulheres não são mesmo normais. E cá para nós ainda bem, não?
Parabéns pelo blog.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres