Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Segunda-feira, 4 de Agosto de 2008
Coitado do Jessie

A entrada em mais um fim-de-semana seduziu-me para o aluguer de um filme em DVD, no clube cá da merdaleja. Ultimamente, tem sido difícil escolher um, entre as centenas disponíveis, porque praticamente todos apresentam um ar de genuína porcaria artística. Será produto de uma crise mundial de falta de imaginação?

 
Entre as novidades, estava um filme com um nome compridíssimo, a saber: “O assassínio de Jesse James pelo cobarde Robert Ford”. Ora, ambas as personagens existiram, na realidade, embora com algumas diferenças em relação ao filme.
 
Robert Ford tinha um ar pouco másculo, tal como o actor, mas, pelo contrário, não tinha o cabelo liso e empastado de ranço. E não tinha lábios finos e inquietos, como o actor.
 
Jesse James, tinha menos ombros que o actor e a barba era muito mais comprida e escura. Aliás, esta obra cinematográfica seria mais próxima da realidade se não tivessem contratado o Pito para o papel principal, que, como sabem, não deixa que ninguém lhe pinte a barba ou lhe dê uns acrescentos. E mais: Jesse James tinha umas ancas enormes, como se tivesse parido dois gémeos por cada assalto que fez ao longo da sua vida de aventuras. Mais ainda, enquanto que o Pito tem uma queixada de quem come carne crua deste os três anos de idade, o verdadeiro Jesse James tinha um queixo apertadinho e afunilado, o que lhe dava um ar um pouco pateta e razão pela qual começou a usar barba.
 
O que eu não sabia, mas fiquei a saber ao fim de quinze minutos de filme, é que a obra foi realizada pelo nosso querido e adorado Manoel de Oliveira, disfarçado sob o pseudónimo de “André”. Tarde demais, direi eu, senão teria ficado na prateleira do clube, em troca de uma porcaria menor com crocodilos a comerem pessoas num lago qualquer... pickwick
publicado por pickwick às 00:02
link | tocar à trombeta | favorito