Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
procurar na gaveta
 
roupa no estendal

A flash of lightning…

Second chance date

Um cheirinho à noite

Uma questão de espírito.....

Novas teorias dos incêndi...

No espírito da gazela

Combinação imperfeita

A mulher da minha vida

Os pernis desequilibrista...

A fuga

O estado da barriguinha

Banho de leggings

Deslumbramentos

A mulher de laranja

Mistérios do Corpo Femini...

roupa famosa

Teoria do Caos

O spiderman fez-me chorar...

Contadores de Anedotas

Quiche Lorraine

É na boa

Dez coisas que hoje me irritaram...

A Síndrome de Arlete

Generation Buraca

Feel like doin' it?

roupa na gaveta

Março 2014

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Dezembro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Fevereiro 2006

Novembro 2005

Agosto 2005

Abril 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004


escreve-nos! já!

arautosdoestendal@gmail

3 dabliús
tags no estendal

todas as tags

Sexta-feira, 17 de Abril de 2009
Ena pá, um piropo…
Outro dia, cruzei-me com a Carina (nome de código, atribuído a uma rapariga chamada Carina) à saída da minha instituição. A Carina era uma mocinha simpática, da minha altura, com um corpinho deliciosamente elegante, um cabelo castanho muito claro e um sorriso maroto sempre pronto. Não a via há uns três anos. Já deve ter os seus vinte e um anos, digo eu. Veio ter comigo, beijinho e tal, ah e coiso, conversa de circunstância. Era um dia de sol e calor, assim como que a anunciar uma Primavera que afinal ainda não chegou.
 
Assim que a vi, a uns dez metros de mim, disse para mim com firmeza: pá, não olhes para mais nenhum sítio além dos olhos dela e da encosta da Serra da Estrela. Nestes momentos é que mostramos, a nós mesmos, até que ponto a mente domina o corpo. Posso dizer que não foi fácil. Ora os olhos dela, ora a encosta da serra. Ainda por cima, entre este jogo de olhos, tive que manter uma conversa minimamente lógica. Não foi mesmo nada fácil.
 
E onde estava a dificuldade? É que a Carina, nesse dia de sol e calor, vinha da cidade com uma saia extremamente curta, ainda mais curta que uma mini-saia. Ora, dado que é uma moça de perna alta, aquela enorme área de pele nua ao sol funciona como um poderoso íman. E um gajo não pode cair na brejeirice de dizer “boa tarde” enquanto aprecia detalhadamente a qualidade da depilação a cerca de 29 cm abaixo da cintura. Não pode. Por isso, olha-a nos olhos ou então mira a encosta da serra. E fica desorientado para o resto do dia.
 
Durante os dez minutos que durou a conversa, a Carina fez o favor de ser uma querida e tecer comentários despropositados sobre a minha pessoa. Ah e tal, já não o via há tanto tempo, está mais… mais… bonito… errr… quer dizer… pronto… está bem… está bom… está com bom aspecto… hihihi… hihihi… hihihi…
 
As mulheres, quando querem ser simpáticas, ainda que mentirosas, conseguem-no. E uma minúscula mini-saia ajuda a dissipar qualquer desconfiança que se tenha sobre a sinceridade do discurso. Junte-se a isso um dia de sol e um lindo sorriso, e está montado o circo. pickwick
tags no estendal:
publicado por pickwick às 00:07
link | tocar à trombeta | favorito
|
2 comentários:
De Como fazer um blog a 26 de Julho de 2009 às 16:02
Ola
Não percebi a parte da "encosta da Serra da Estrela"?
De pickwick a 26 de Julho de 2009 às 21:29
Ah... tem que ver com a posição relativa... a encosta da Serra da Estrela ficava por trás da rapariga, daí que a estratégia adequada seria fitá-la nos olhos ou desviar o olhar para a encosta... enfim... como um gajo fica afectado por uma mini-saia... tristeza...

tocar à trombeta